Atividades físicas em excesso faz mal?

Sabemos que a atividade física é uma das melhores ações que beneficia nossa saúde. Malhar, traz ao nosso corpo vários benefícios que incluem desde o emagrecimento saudável a prevenção de doenças consideradas graves ao nosso corpo.

Porém, se malhar possui tantos pontos positivos para a saúde, fica difícil imaginar que a malhação é capaz de trazer algum prejuízo ao corpo.

Um dos malefícios existentes é a forma errônea de fazer uma atividade física. Isso ocorre quando as pessoas fazem seu treino mal executado, ou seja, sem os conselhos e alertas de um profissional da área, com isso, podem adquirir possíveis problemas ortopédicos. Todavia, em sua maioria, fazer atividades físicas em excesso, mesmo na forma correta, podem causar vários problemas relevantes ao organismo.  

Sabemos que tudo que é acima do limite torna-se de mais. Comer com exagero, mesmo que sejam alimentos saudáveis e até mesmo ingerir muita água – considerada o melhor liquido para nosso organismo – podem fazer mal. O excesso causa um desequilíbrio das funções do organismo, como consequência, as atividades corporais podem finalizar erroneamente.

Afinal, Atividades físicas em excesso faz mal?

Síndrome de overtraining é o nome dado a quem tem vício em atividades físicas. Antigamente só se via essa síndrome em atletas profissionais. Hoje em dia, está presente em pessoas amadoras que frequentam academias até mesmo em crianças onde um treino que seria para ganhar massa muscular está afetando o desempenho e evolução de quem busca um corpo melhor.

Estudos mostram que treinamentos excedentes são tão prejudiciais quanto portar uma vida sedentária. Abusar dos músculos possibilita, de início, lesioná-los e ainda afetar as articulações. Assim, a continuação dos exercícios exagerados, podem causar dores, edemas, limitação das articulações e as lesões agudas, podem transformar em permanentes, ou seja, irreversíveis para a parte do corpo afetada.

Além disso, ocorre a fadiga muscular, ou seja, exaustão do musculo. É durante a fadiga, que os músculos estão sensíveis e se lesionam com mais intensidade. Ao longo do tempo, essas lesões podem acarretar danos como a perda da força natural do corpo.

Sem contar, que pessoas que fazem uso de anabolizantes, precisam ter sempre orientações médicas, para não ingerir em excesso. Suas consequências são ainda mais drásticas e perigosas.

Contudo, pessoas que têm tendências a terem síndrome de overtraining, podem se prevenir ao sentirem as dores musculares se iniciarem, antes de se tornarem contínuas. Para aquelas que insistem nas realizações de atividades físicas em excesso, o melhor é fazê-las com orientações médicas.

Homens x mulheres

Exercer atividades físicas com frequência, diversificada em cada indivíduo. Além de provocarem inúmeros problemas no aparelho locomotor do corpo, existem outros riscos exclusivos para cada gênero.

Homem: pode apresentar mais cansaço e desmotivação em geral. A produção dos hormônios andrógenos, incluindo a testosterona é reduzida drasticamente. Um dos exemplos selecionados é o desinteresse pelo sexo. Geralmente, o objetivo é a hipertrofia, ou seja, adquirir músculos volumosos rapidamente.

Mulher: a busca da intensa malhação, tem o propósito, geralmente, pelo emagrecimento rápido. Porém o exagero, pode provocar risco de incontinência urinária e desequilibro do ciclo menstrual, até mesmo o seu rompimento.

Existem soluções?

Prevenir é o mais certo! Respeite os limites do seu corpo. Você só precisa saber equilibrar e dosar a quantidade de exercícios que você realmente precisa para manter o corpo com saúde e em forma. E se quiser ir além, que seja acompanhado por orientações medicas e treine com um profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *