EJA (Educação de Jovens e Adultos): aprenda como funciona!

eja adultos

Seja por problemas pessoais, de saúde, ou pela necessidade de abandonar a escola e partir para o mercado de trabalho, muitos jovens e adultos interrompem os estudos, cogitando retornar algum tempo depois. Mas, por falta de tempo ou até mesmo dificuldades em se adaptar à rotina escolar novamente, uma boa parte desiste dessa intenção.

Para ajudar aqueles que desejam voltar a estudar, mas não podem se matricular em turmas convencionais, e como parte do programa pronatec é que foi criado o EJA, programa de Educação de Jovens e Adultos.

eja adultos
EJA (Educação de Jovens e Adultos): aprenda como funciona!

Como funciona

O sistema de Educação de Jovens e Adultos foi criado para permitir que jovens e adultos completem seus estudos, de forma completa, mas em tempo muito menor do que o ensino tradicional. O programa atende todos os níveis de educação básica saindo, por exemplo, do Ensino Fundamental até o Ensino Médio.

O EJA tem como objetivo principal garantir que jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade correta consigam cursar e terminar o Ensino Fundamental ou o Médio na modalidade à distância, permitindo que mães com filhos pequenos, por exemplo, estudem sem precisar se deslocar até a escola.

Outro objetivo do EJA é integrar alunos localizados nos cantos mais remotos do Brasil, além de promover a inclusão digital por meio da educação.

Quem pode se inscrever?

Para participar do EJA é preciso ter mais de 16 anos e ter cursado até o quinto ano do ensino fundamental.

A inscrição no programa é gratuita e os critérios de seleção são decididos por cada estado. Esse critério se aplica também nos documentos pedidos pelas instituições para a realização da matrícula.

Os alunos inscritos no EJA precisam, ainda, realizar o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), utilizado para comprovar a conclusão do Ensino Fundamental.

O exame é realizado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira) e usado por Secretarias Estaduais de Educação, por meio de convênios firmados com o governo federal.

Educa Mais

Para atender estudantes carentes, e que não tenham condições de pagar as mensalidades, integralmente, de uma instituição privada, foi criado o programa Educa Mais, que oferece bolsas de estudo de até 70% dos valores das mensalidades.

Criado há 12 anos, o Educa Mais não é vinculado ao Governo Federal, mas seu alcance é nacional, estando em todas as regiões brasileiras através de parcerias com 15 mil instituições. Nestes locais, são oferecidas bolsas de graduação, pós-graduação, educação básica, cursos técnicos, idiomas, profissionalizantes, preparatórios para concursos e o EJA.

Embora seja aberto para qualquer pessoa, para ser aceito no Educa Mais são utilizados alguns critérios na seleção das bolsas, como a avaliação da situação socioeconômica dos candidatos. Para se inscrever no programa não é necessário pagar nenhuma taxa.

Porém, caso aprovado, é necessário pagar uma taxa de adesão quando bolsa for concedida. A cada seis meses, quando a bolsa é renovada, é preciso também pagar uma taxa de renovação.

Além disso, o aluno deverá pagar o restante da mensalidade, pois a bolsa cobre apenas 70% do valor do curso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *